Sa√ļde Planos de sa√ļde

Planos de saúde passam a eliminar possibilidade de exames básicos em clínicas da Bahia

São Paulo e Rio de Janeiro enfrentam mesmo movimento de planos do Bradesco, SulAm√©rica, Amil e outros

Por G7 Bahia

22/01/2024 às 15:34:27 - Atualizado h√°
Foto: Unsplhash

Pacientes de Salvador estão relatando que, com o pós-pandemia, grandes planos de saúde nacionais, como Bradesco, SulAmérica e Amil, t√™m passado por uma transformação significativa no modo como lidam com exames médicos. Apesar das reclamações apresentadas, a popularidade dos planos de saúde mantém-se elevada no Brasil, e na Bahia, em particular. No ano de 2023, o estado registrou uma adesão expressiva, contabilizando aproximadamente 1.683.159 benefici√°rios.

"A din√Ęmica de pagar mais e usar menos que predominava no período anterior ao Covid-19 foi abalada em 2022 e 2023, quando os indivíduos voltaram a procurar exames de rotina ou acompanhamentos mais constantes para lidar com as consequ√™ncias pand√™micas", explica a especialista Karina Santos, que intermedia fechamentos com os planos. "Essa mudança parece estar penalizando as clínicas, particularmente na Bahia, onde diversas estão sendo descredenciadas para a realização de exames", conclui a profissional.

Riviane Rosales, 47 anos, tentou o exame de ultrassonografia em uma clínica baiana que preferiu não se pronunciar, e teve a solicitação barrada pelo plano de saúde. "Foram cortados exames de ultrassonografia, checagens vasculares e outros processos que são tão b√°sicos para diagnósticos eficientes. Um absurdo", desabafa. A paciente relata, ainda, que quando tenta ligar para fazer a queixa, enfrenta burocracias. "Eles jogam de uma pessoa para outra na ligação, e o paciente acaba desistindo", exclama.

A situação se assemelha em São Paulo e no Rio de Janeiro. Segundo informações da Ag√™ncia Nacional de Saúde Suplementar, respons√°vel pela fiscalização dos planos de saúde, os registros de reclamações apresentaram um aumento significativo nos últimos anos. Em 2020, foram documentadas mais de 12 mil queixas, número que cresceu para quase 16 mil em 2021 e ultrapassou os 25 mil em 2022. A tend√™ncia de elevação persistiu em 2023, alcançando mais de 13 mil reclamações até o m√™s de maio.

O desmarque frequente de exames no sistema de saúde tem gerado críticas de pacientes, que enfrentam dificuldades para reagendar e falta de suporte adequado. A soteropolitana Reidma Lima expressou sua indignação, afirmando: "É inaceit√°vel a forma como estamos sendo tratados. Marcamos nossos exames com anteced√™ncia, e eles são desmarcados sem aviso prévio. Quando tentamos buscar ajuda, a resposta é evasiva e pouco esclarecedora. Estamos lidando com nossa saúde aqui, e merecemos mais respeito e consideração".


? *Valores exorbitantes e cortes de supetão na capital:*

O impacto di√°rio é sentido não apenas pelos pacientes, mas também pelas clínicas que investiram em atualizações com novos equipamentos. "A clínica na qual vou est√° cheia de novos aparelhos, sempre se atualizando, e não vai poder utiliz√°-los. Estão vendo exames essenciais serem cortados dos procedimentos cobertos pelos planos. O mais triste é que médicos estão saindo dessas clínicas por conta disso e isso afeta a saúde dos brasileiros", exclama Eduarda Figueiredo, 79 anos, uma das baianas afetadas pela mudança nas políticas dos planos.

Eduarda conta que faria o tem o plano do Bradesco desde 1995, e est√° pagando um plano individual de R$ 4.744,00, conseguindo arcar com o valor apenas por conta da aposentadoria. "Parece que a cada ano, as despesas só aumentam, e est√° difícil manter esse compromisso. Isso é extremamente frustrante e desapontador. Estou pagando por anos, confiando na segurança do meu plano, e de repente, me vejo sem essa cobertura essencial", exibe Eduarda.

As queixas de clientes de planos de saúde por descredenciamento de médicos, laboratórios e clínicas envolvem desde tratamentos de c√Ęncer até exames de sangue. "Além dos problemas físicos, precisamos lidar com a instabilidade nos agendamentos e isso afeta minha rotina di√°ria. A preocupação constante com os cancelamentos mexe com minha cabeça, e isso não é nada f√°cil. A organização da vida fica comprometida, e o peso emocional é enorme. Sem falar que a interrupção dos cuidados médicos regulares pode trazer complicações adicionais, aumentando os riscos", finaliza Riviane.


Autora do Texto: Rita Margareth - Farmac√™utica e cliente do Plano Sul América.

Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

G7 Bahia

© 2024 Todos os direitos reservados - G7Bahia
www.g7bahia.com.br

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

G7 Bahia