Sa√ļde Dengue

Criança de 4 anos morre por dengue na segunda maior cidade da Bahia

Feira de Santana confirmou 4.532 casos da doença nos primeiros seis meses de 2024. Desse total, 684 manifestaram sinais de alarme ou graves.

Por G7 Bahia

14/06/2024 às 11:36:59 - Atualizado h√°
Foto: Reprodução

Uma criança de 4 anos teve a morte confirmada por dengue na quinta-feira (13), pela Secretaria de Saúde de Feira de Santana, segunda maior cidade da Bahia, onde ela morava.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Feira de Santana, a criança, que morava no bairro Tomba, morreu no dia 1¬į de maio e o caso foi confirmado após a an√°lise das amostras que a Vigilância Epidemiológica encaminhou ao Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen).

Antes de morrer, a criança foi atendida em um hospital da rede privada. Durante o período da infecção, ela apresentou febre, dor de cabeça, vômito e manchas vermelhas pelo corpo.

Além disso, segundo a Prefeitura de Feira de Santana, foram identificadas hemorragias nas vias respiratórias e a criança também testou positivo para H1N1.

Criança de 4 anos morre por dengue na segunda maior cidade da Bahia — Foto: Reprodução/RBS TV
Criança de 4 anos morre por dengue na segunda maior cidade da Bahia — Foto: Reprodução/RBS TV


De janeiro até quarta-feira (12), a Vigilância Epidemiológica confirmou 4.532 casos de dengue em Feira de Santana. Desse total, 684 manifestaram sinais de alarme ou graves.

Entre os locais com maiores números de notificações estão o distrito de Humildes (659) e os bairros do Tomba (480) e Mangabeira (477).

Quando procurar a unidade de saúde?

Caso foi divulgado pela Secretaria de Saúde de Feira de Santana — Foto: Divulgação/Secom
Caso foi divulgado pela Secretaria de Saúde de Feira de Santana — Foto: Divulgação/Secom


A Vigilância Epidemiológica de Feira de Santana orienta que desde o início dos sintomas característicos de dengue os pais devem iniciar hidratação via oral, que pode ser feita com √°gua, e procurar a unidade de saúde para que a criança seja avaliada.

É importante destacar que nem sempre a criança consegue relatar os sintomas. Dessa forma, mesmo se ela não apresentar febre ou vômito, os respons√°veis devem ficar atentos ao comportamento e levar, de forma preventiva, para a unidade quando perceber algum tipo de alteração.

Nos casos em que a doença j√° apresenta sinais de alarme ou gravidade, os pais devem procurar de forma imediata as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas municipais, em especial a UPA Queimadinha que dispõe de atendimento pedi√°trico para situações de urg√™ncia e emerg√™ncia.

Fonte: G1
Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

G7 Bahia

© 2024 Todos os direitos reservados - G7Bahia
www.g7bahia.com.br

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

G7 Bahia