Política Operação Faroeste

Operação Faroeste: Ângelo Coronel, Ronaldo Carleto e Maurício Kertzmann são citados na delação de Sandra Inês

Eles estariam envolvidos em um esquema de pagamento de propina para conseguir decis√£o judicial favor√°vel.

Por G7 Bahia

14/10/2021 às 19:36:55 - Atualizado h√°
Foto: Divulgação

Foi homologada pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Og Fernandes, em junho deste ano, a delação premiada da desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, e do filho dela, Vasco Rusciolelli, que são investigados pela Operação Faroeste. Eles alegaram que o deputado federal Ronaldo Carletto (PP) e o desembargador Maurício Kertzman estariam envolvidos em um esquema de pagamento de propina para conseguir decisão judicial favorável.

A Operação Faroeste, que desde 2019, investiga membros do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) num suposto esquema de venda de sentenças, formação de quadrilha, grilagens de terra na Região Oeste daquele estado, dentre outros crimes.

O processo no qual houve essa compra de decis√£o envolveria a empresa ITmov do Brasil e o desembargador Maur√≠cio Kertzman, relator do processo, teria levado o deputado Ronaldo Carletto (PP) até o gabinete da desembargadora Sandra In√™s, na sede do TJ-BA, para que ela também julgasse o processo favor√°vel, j√° que ela atuaria no processo com ele.

Na dela√ß√£o também diz que o valor da propina ficaria a ser definido entre o deputado e o filho de Sandra In√™s Rusciolelli e que, além dos citados, também estaria envolvido no esquema o advogado J√ļlio Cavalcanti.

Em outro trecho do documento, a desembargadora afirmou que Maur√≠cio Kertzman, pela vendas de decis√Ķes, teria recebido um terreno de 10 mil m¬≤ no condom√≠nio Vilas de S√£o José, em Itacaré, no sul da Bahia. A negocia√ß√£o teria ocorrido entre os advogados Pedro Castro e Arthur Ramos Barata, porém o acordo n√£o foi finalizado, j√° que o próprio desembargador "passou por cima e resolveu diretamente", recebendo o terreno que fica "ao fundo do Itacaré Su√≠tes". Maur√≠cio teria feito ainda dois "acertos" distintos para o mesmo processo, onde teria decidido e recebido a propina.

Comunicar erro
G7 Bahia

© 2021 Todos os direitos reservados - G7Bahia
www.g7bahia.com.br

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

G7 Bahia