Política CPI da Covid

Inquéritos sigilosos miram o governador Rui Costa

A suspeita é que os contratos, que somam 1,2 bilhão de reais, sejam irregulares.

Por G7 Bahia

20/07/2021 às 14:43:28 - Atualizado h√°
Foto: Reprodução

A CPI da Covid conseguiu acesso a tr√™s dos cinco inquéritos sigilosos sobre governadores que corriam no Superior Tribunal de Justi√ßa. Segundo informa√ß√Ķes publicadas neste domingo (18) pela revista Crusoé, os processos obtidos pela comiss√£o miram os chefes dos Executivos da Bahia, Rui Costa (PT), e do Par√°, Helder Barbalho (MDB). Os requerimentos estavam pendentes de resposta desde o final de maio.

Dois dos inquéritos que chegaram às m√£os dos senadores tratam da gest√£o Barbalho. Um deles embasou a Opera√ß√£o S.O.S, em que investigadores cumpriram 12 mandados de pris√£o tempor√°ria e 41 de busca e apreens√£o expedidos pelo STJ.

O processo apura contratos firmados entre o governo estadual e organiza√ß√Ķes sociais, de agosto de 2019 a maio de 2020, para o gerenciamento de unidades de sa√ļde, incluindo hospitais de campanha constru√≠dos em meio à pandemia.

A suspeita é que os contratos, que somam 1,2 bilh√£o de reais, sejam irregulares. Os crimes investigados s√£o fraude em licita√ß√Ķes, falsidade ideológica, peculato, corrup√ß√£o passiva, corrup√ß√£o ativa, lavagem de dinheiro e organiza√ß√£o criminosa.

O segundo inquérito investiga Barbalho pela compra de 1,6 mil bombas de infus√£o usadas no tratamento contra a Covid-19 ao custo de 8,4 milh√Ķes de reais. De acordo com o Ministério P√ļblico, a contrata√ß√£o, feita com dispensa de licita√ß√£o, foi direcionada para a empresa SKN do Brasil. A aquisi√ß√£o ocorreu a partir de valores praticados acima do mercado.

Segundo a publica√ß√£o, o processo remanescente apura a compra, pelo Consórcio do Nordeste, presidido pelo governador Rui Costa, de 300 respiradores por 49 milh√Ķes de reais. A empresa contratada n√£o entregou os equipamentos, nem devolveu o dinheiro.

O envio dos autos à CPI ocorreu a pedido de Eduardo Gir√£o, do Podemos do Cear√°. Integrante da tropa de choque de Jair Bolsonaro, o parlamentar tenta emplacar a estratégia de prioriza√ß√£o da investiga√ß√£o de governadores e prefeitos, embora a compet√™ncia para tais apura√ß√Ķes seja, respectivamente, das Assembleias Estaduais e das C√Ęmaras Municipais. A ideia, neste caso, é retirar o Planalto dos holofotes.

O colegiado só n√£o conseguiu acesso ao inquérito que investiga Barbalho pela compra sem licita√ß√£o de 400 ventiladores pulmonares e ao processo que apura irregularidades no aluguel do espa√ßo e nos contratos de instala√ß√£o do hospital de campanha Nilton Lins, além do colapso do sistema p√ļblico de sa√ļde em janeiro de 2021, decorrente da falta de oxig√™nio hospitalar, na gest√£o Wilson Lima. Nestes casos, as cópias n√£o foram franqueadas porque "h√° dilig√™ncias de car√°ter sigiloso ainda em curso".

Fonte: O Antagonista
Comunicar erro
G7 Bahia

© 2021 Todos os direitos reservados - G7Bahia
www.g7bahia.com.br

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

G7 Bahia