Campanha CMS 12/2020

Essa vacina de 50% é boa ou não?, ironiza Bolsonaro sobre CoronaVac

Presidente disse que, agora, a população "está vendo a verdade" sobre os imunizantes contra covid-19. Ele afirmou, porém, que a decisão sobre o uso das vacinas passa pela Anvisa

Por G7 Bahia em 13/01/2021 às 16:43:59

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agencia Brasil

O presidente Jair Bolsonaro ironizou a efic√°cia de 50,38% da vacina CoronaVac nesta quarta-feira (13/1). A apoiadores na saída do Pal√°cio da Alvorada, o chefe do Executivo questionou: "Essa de 50% é uma boa ou n√£o?" O mandat√°rio emendou que tem "apanhado" com as críticas, mas que a popula√ß√£o, agora, "est√° vendo a verdade" sobre os imunizantes contra covid-19. Ele ressaltou, porém, que a decis√£o sobre o uso das vacinas passa pela Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa).

"O que eu apanhei por causa disso, agora est√£o vendo a verdade. Estou h√° uns quatro meses apanhando por causa da vacina. Entre mim e a vacina tem a Anvisa. Eu n√£o sou irrespons√°vel. N√£o estou a fim de agradar quem quer que seja. É a vacina que passar pela Anvisa, seja qual for. Passou por l√°¬Ö J√° assinei um crédito de R$ 20 bilh√Ķes para comprar isso", apontou.

A uma apoiadora que alegou que tomaria o imunizante apenas depois que ele próprio recebesse a dose, o presidente rebateu: "Eu j√° sou infectado".

Na ter√ßa, após questionamentos sobre a efic√°cia da vacina CoronaVac anunciada na última semana pelo Instituto Butantan e pelo governo de S√£o Paulo, foi divulgado que a efic√°cia global do imunizante contra a covid-19 é de 50,38%. Na semana passada, o governo estadual e o instituto paulista anunciaram uma efic√°cia de 78% para casos leves e 100% para casos graves. Os números, entretanto, s√£o recortes do estudo. Ao observar toda a amostra, chega-se à efic√°cia geral, principal indicador da pesquisa e cujo número é menor.

Desta forma, os números mostram que a vacina reduz pela metade o risco de desenvolver a doen√ßa, mesmo em casos muito leves (que n√£o precisam de atendimento médico). O índice atende à efic√°cia mínima recomendada pela Organiza√ß√£o Mundial de Saúde (OMS), que é de 50%. O governo paulista ainda cobrou das autoridades do país a aprova√ß√£o do uso emergencial das seis milh√Ķes de doses do imunizante que j√° est√£o prontas para o uso.

Ford

O presidente também comentou sobre a medida da Ford em fechar as f√°bricas da montadora no Brasil. Bolsonaro repetiu que o governo concedeu bilh√Ķes em renúncia fiscal.

"Veja: reclamaram da f√°brica da Ford. Ora, foram dezenas de bilh√Ķes de reais para esse pessoal que n√£o¬Ö Em renúncia fiscal, né. Um parlamentar est√° batendo muito em mim. Disse que tem imprevisto, que fechou uma empresa com 5 mil funcion√°rios. Lamento, né, mas eu n√£o ia continuar bancando dinheiro de voc√™s para a f√°brica", justificou.

Segundo ele, "essa f√°brica aí fechou por causa de concorr√™ncia, n√£o tem mais subsídio nosso, e o que ela fabricava aqui n√£o era mais rent√°vel para ela. Agora ela vai embora", completou.

Lockdown

Por fim, o mandat√°rio criticou o lockdown, citou medidas adotadas pelo governo em meio à pandemia, como o auxílio emergencial, e destacou que foi o único a tentar manter empregos no Brasil. "Est√£o vendo agora, est√° chegando a fatura aí".

"Eu segurei milh√Ķes de empregos com aquelas medidas de ajuda aí, via Pronampe, via até auxílio emergencial para o pessoal n√£o entrar em desespero, porque os informais perderam tudo. E eu fui o que mais, o que mais n√£o, acho que o único que fez aqui, realmente, para manter empregos no Brasil. O resto fechou. Fecha e fica em casa, e a economia a gente v√™ depois. Est√£o vendo agora, est√° chegando a fatura aí", concluiu.

Fonte: Correio Braziliense

Banner Jaime Cerqueira

Coment√°rios

Campanha CMS 12/2020