Política Assassinato

Promotor de justiça que investigava PCC é assassinado durante lua-de-mel com a esposa grávida

O promotor era personalidade reconhecida no Paraguai por conta de sua atuação incisiva em casos que envolvem o crime organizado e a facção criminosa PCC, especialmente.

Por G7 Bahia

12/05/2022 às 08:04:47 - Atualizado há
Foto: Reprodução

O promotor paraguaio Marcelo Pecci, de 45 anos, conhecido por combater o crime organizado, narcotráfico e lavagem de dinheiro, foi assassinado durante a lua de mel na Colômbia, na terça-feira (10). O promotor era personalidade reconhecida no Paraguai por conta de sua atuação incisiva em casos que envolvem o crime organizado e a facção criminosa PCC, especialmente. Ele atuou ainda em outros casos, como naquele da prisão do ex-jogador brasileiro Ronaldinho Gaúcho, por portar documento falso.

Alvo da criminalidade, Marcelo Pecci era bastante protegido no Paraguai. Ele havia se casado fazia dez dias e passava a lua de mel em uma praia particular, pertencente a um hotel, na Ilha de Barú, na Colômbia. Para tentar passar despercebido, evitou informar sua localização às autoridades colombianas. No entanto, acabou descoberto por bandidos, que chegaram em uma moto aquática e deram três tiros no promotor.

A mulher dele, a jornalista Claudia Aguilera, havia divulgado no mesmo dia que esperava um bebê. A morte do promotor foi lamentada por diversas autoridades da América do Sul. O presidente paraguaio, Mario Abdo Benitez, descreveu o tiroteio como 'assassinato covarde'.

Pecci atuava em investigações contra o PCC e liderou a Operação Zootopia, que abalou a estrutura da maior facção criminosa brasileira no Paraguai com uma apreensão de 500 quilos de cocaína, em 2017.

A mulher dele, a jornalista Claudia Aguilera, havia divulgado no mesmo dia que esperava um bebê. A morte do promotor foi lamentada por diversas autoridades da América do Sul. O presidente paraguaio, Mario Abdo Benitez, descreveu o tiroteio como 'assassinato covarde'.

Pecci atuava em investigações contra o PCC e liderou a Operação Zootopia, que abalou a estrutura da maior facção criminosa brasileira no Paraguai com uma apreensão de 500 quilos de cocaína, em 2017.

Fonte: R7
Comunicar erro
G7 Bahia

© 2022 Todos os direitos reservados - G7Bahia
www.g7bahia.com.br

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

G7 Bahia